GOSE

mexerica

GOSE MEXERICA

O estilo GOSE

uma história milenar originada na cidade de Goslar, no Centro-Norte da Alemanha. Lá passa o rio Gose, que deu origem ao nome da cidade e deste peculiar estilo de cerveja. A região de Goslar era um importante polo minerador alemão, tendo grandes reservas de cobre, zinco, chumbo, prata, e sal. E a água do rio Gose continha alto teor deste minerais, o que a deixava salgada. Sendo também um polo cervejeiro, a água do rio era utilizada para a produção de cerveja, que consequentemente ficava levemente salgada.

Mas a cerveja Gose também era muito apreciada na cidade de Leipzig, e à medida que as reservas mineirais de Goslar foram se exaurindo, o pessoal de Leipzig começou a produzir cada vez mais este estilo de cerveja. Ela ficou tão popular por lá que a Gose passou a ser associada com a cidade desde então.

Assim foi até a Segunda Guerra Mundial, quando o estilo Gose quase foi extinto, ressurgindo apenas após a reunificação da Alemanha no final dos anos 1980. Depois disso, além das cervejarias alemãs, também os americanos como os caras da Anderson Valley revitalizaram esta cerveja histórica, que apenas agora vem sendo descoberta pelos cervejeiros e cervejeiras do mundo. É um estilo que divide opiniões, mas que com certeza merece ser provado: de coloração dourada, bem carbonatada, bastante cítrica e levemente salgada. Diferente, mas bem refrescante!

GOSE MEXERICA

Sensação de boca:

De alta a muito alta carbonatação, efervescente. Corpo médio-leve a médio-alto. O sal, se percebido, pode causar um leve formigamento, com uma qualidade de fazer água na boca. A levedura e o trigo podem dar-lhe um pouco de corpo, mas não deve ser um sensação pesada.

Comentários:

Servida em copos de vidro tradicional, cilíndricos. As versões históricas podem ter sido mais ácidas do que os exemplares modernos, em razão da fermentação espontânea, podendo ter sido misturado com xaropes, como é feito com a Berliner Weisse, ou Kummel, um licor saborizado com cominho, ou cominho mesclado com erva-doce. Os exemplares modernos são inoculados com Lactobacillus, estão mais balanceados e, geralmente, não precisa de adoçantes. Pronunciada GOH-zeh.

Estatísticas Vitais:

OG: 1.036 – 1.056 FG: 1.006 – 1.010 IBUs: 5 – 12 SRM: 3 – 4 ABV: 4.2 – 4.8%

O que esperar

Impressão Geral:

Cerveja de trigo altamente carbonatada, ácida e frutada, com um carácter restrito de sal e coentro e baixo amargor. Muito refrescante, com sabores vivos e alta atenuação.

Aroma:

Leve a moderado aroma de frutas de caroço moderada. Leve acidez, mas um pouco aguda. Aroma notável de coentro, o qual pode ter um cheiro característico de limonada e uma intensidade elevada a moderada. Um leve caráter de pão, de levedura como massa de pão fermentada sem cozinhar. A acidez e o coentro podem causar uma impressão brilhante e viva. Sal, se for significativo, pode ser percebido ligeiramente, com um caráter de brisa marinha ou somente como frescor em geral.

Aparência:

Não filtrada, com uma turbidez moderada a plena. Cor amarelada. Espuma branca de altura moderada a alta, com definidas bolhas e boa retenção. Efervescente.

Sabor:

Moderado a comedido, mas com acidez perceptível, como algumas gotas de limão no chá gelado. Moderado sabor de malte como massa ou pão. Leve a moderado caráter de frutas de caroço, frutas de sementes ou limões. Leve a moderado sabor de sal, até o limiar de percepção. O sal deve ser perceptível (particularmente no gosto inicial), mas não deve ter um sabor muito salgado. Baixo amargor, sem sabor de lúpulo. Final seco completamente atenuado com a acidez e sem os lúpulos no balanceamento com o malte. A acidez pode ser mais perceptível no final e, assim, melhorar a qualidade de refrescamento da cerveja. Acidez deve ser equilibrada e não se sobrepor (embora as versões históricas têm sido bastante acres).

GOSE MEXERICA

O projeto #coLAB

3 amigos, cervejeiros, um em cada cenário

GOSE MEXERICA
Marcelo Mendes

Empresario, dirige a Camale Brewery há 5 anos.

Cervejaria cigana que apostou na criatividade de uma receita experimental, apoiou e acreditou neste projeto e por isso convidou a
T-REX BEER para fazer parte e tornar realidade essa produção.



Claudinei Laforé

Empresario, proprietário da cervejaria T-Rex Beer há 5 anos.

Experiente mestre cervejeiro, vem conduzindo a cervejaria com extrema criatividade. Apostou no projeto e conduziu com extrema destreza as panelas cervejeiras

GOSE MEXERICA


GOSE MEXERICA
Alonso

Entusiasta e Cervejeiro caseiro, idealizou a Woodbike Beer home brewing experience há 5 anos.

Empenhado no aprendizado das cervejas ácidas - SOUR's Beer, vem aprimorando seus estudos para alcançar sempre os melhores resultados nos seus experimentos.

Aprimorou-se na técnica de acidificação láctea kettle sour utilizando Lactobacillus da família delbrueckii por serem homofermentativos; anaeróbicos (não produzem CO2 tão pouco atenuam o mosto)